KAMEN RIDER ICHIGO LEGENDADO COMPLETO

Clique para ir para página do proijeto

O PLANET CAST ESTA DE VOLTA

Edição 18 - FANSUBS!

O PLANET CAST ESTA DE VOLTA

Edição 17 - Space Squad!!

RADIO TOKUMUSIC DISPONÍVEL PARA DOWNLOAD!!!

As programações da Radio Tokumusic PlanetSatsus está disponivel para Download! Baixe nossas Programações!!!

Fan Fic Cast

Curta nossa nova página

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Algumas Curiosidades dos Bastidores de Tokus(Escrito por Black Condor )


Fala Galera!!!!

Aqui é o Black Condor que vem até vocês trazendo umas pequenas curiosidades desta vez sobre os bastidores de Kamen Rider Ichigo e Kamen Rider Stronger.

Em Kamen Rider Ichigo na metade da série o trio de garotas da equipe Tachibana sofre uma mudança tendo as personagens Emi e Tokko sendo substituidas por Chokko e Yokko. A personagem Chokko em alguns episódios aparece comendo muito e na cena do piquenique no episódio 86 Yokko e Yuri brincam com o fato dela estar comendo toda a comida mas não explicam o motivo dela fazer isso na série. Depois de pesquisar muito descobrir que a atriz Mimi Hagiwara que interpreta a Chokko durante as gravações da série precisava se alimentar bastante para o ganho de massa muscular por conta do seu ingresso na carreira da luta livre.

-> Já na série de Kamen Rider Stronger as curiosidades são tristes. A primeira é que o ator Shigeru Araki o nosso querido e amado Jo Shigeru o Kamen Rider Stronger faleceu em 2012 vitima de pneumonia. foi o único kamen rider que durante o henshin nunca escondeu sua natureza robótica e mostrava suas mãos biônicas. a segunda curiosidade é sobre a atriz Kyoko Okada que interpretou Tackle a primeira Rider feminina da história. a atriz faleceu 11 anos depois da série em 1986 vitima de parada cardiorespiratória devido a um ataque severo de asma doença essa que também possuo por ironia do destino :(

Bem pessoal por hoje só trouxe essas curiosidades mas assim que eu tiver conhecimento de mais algumas eu posto aqui para vocês. Tenham um bom feriado e um bom fds!
Fiquem com Deus!!!!

domingo, 29 de outubro de 2017

ESQUADRÃO DIMENSIONAL FORCE FIVE - EP 17


A CHEGADA DO ROBÔ.

Nos episódios anteriores de Esquadrão Dimensional Force Five:

Kumiko descobre sobre a mentira de Tatsumi, que tinha encontrado seu irmão, mas do contrário do que havia prometido a ela, não a comunicou com medo de que a guardiã pudesse abandonar a equipe em detrimento de seu irmão, sua única família. Em meio a tudo isso, Zandor descobre Zandoriam, uma incrível máquina de destruição e ataca a dimensão das Trevas, mas ao ser impedido por Destrus, parte para a dimensão de Argós, onde trava uma pesada batalha contra Robo Force e os Force Five. Infelizmente, Robo Force é derrotado pelo poder de Zandoriam, mas os Force Five são salvos por um homem misterioso que lhes diz que é possível encontrar uma nova máquina ainda mais poderosa que Robo Force, na dimensão de Nemesia. Porém, apenas dois deles devem ir.

Ryu e Kumiko vão até Nemesia onde são atacados por Metarabolt, agora diferente, mais poderoso e com uma personalidade mais maléfica do que antes. Enquanto isso, Morgana, desobedecendo as ordens de Destrus, ataca os Force Five que graças a Hikari, em um último momento, conseguem se transformar para lutar. Em Nemesia, para defender Kumiko, Ryu morre nas mãos de Metarabolt.

E agora, o que acontecerá com nossos Guardiões Dimensionais?

Fiquem agora com mais um episódio de Esquadrão Dimensional Force Five.


sábado, 28 de outubro de 2017

Planet Cast 18 Especial FanSubs


Fala galerinha do Grupo Planet Satsus!! É com um grande orgulho no peito que trazemos até vocês mais um PlanetCast, e desta vez, abrindo espaço pra falar dessa galerinha que nos bastidores da Tokunet, possibilitam que nós meros mortais tenhamos acesso as nossas séries favoritas, mesmo elas não tendo espaço legal aqui no pais. Estamos falando dos FanSubs, aquela galerinha que perde preciosos momentos de suas vidas pra legendar os diversos Movies, episodios mensais e séries clássicas, alem de animes, séries americanas e muito mais. Vamos bater palma pra essa galera.

Esse PlanetCast é nossa pequena, singela, porem sincera homenagem a todos os FanSubs do Brasil 

Participações:
Rodrigo Pereira
Gilson Andrade
Maique Dull
Adriano
Sharivan Master

Página do nosso parceiros e legendeiro Adriano.

Blog do nosso Parceiro e Legendeiro Sharivan Master

Fiquem com Deus e até a próxima.

Download

sábado, 14 de outubro de 2017

Minhas experiencia como Fansuber de Tokusatsus


Olá galerinha!

Aqui quem vos fala é o Black Condor. Vim contar um pouco da minha experiência como fansuber já que não pude participar do cast realizado domingo passado pelos companheiros de equipe. Pois bem, vamos direto ao ponto rsrs

Pessoal eu comecei essa vida de fansuber lá em meados de 2008 ainda no antigo orkut quando alguns amigos me convidaram para ajudar com meus conhecimentos em tokus, ajudar com os links e traduzir algumas legendas em inglês de algumas séries e foi então que fui escolhido para ser membro do meu primeiro fansub oficial chamado de Drangonsubs, cujo meu primeiro projeto foi Gransazers que na época estava em lançamento nos fansubs ingleses e me lembro da dificuldade que foi porque naquele tempo eu usava o Subtitle Workshop que é bastante complicado em alguns momentos.

Confesso que passei muitas dificuldades com o fechamento do fansub por problemas tecnicos e pessoais do dono da página e também de ficar tentando abrir um fansub próprio o que é uma coisa bastante complicada por conta dos muitos recursos que se tem que administrar. Passei um tempo fazendo projetos independentes até que conheci o Gilson aqui do PlanetSatsus que me convidou para a equipe e hoje como membro fixo deste fansub gigantesco posso dizer que sou feliz pela minha trajetória aqui de altos e baixos por causa da depressão forte que venho passando, mas graças a Deus e a alegria que levo a vocês através dos projetos estou lutando e cada vez mais com vontade de vencer porque sei que não só vocês mas os filhos de vocês e outras gerações poderão sentir a alegria de ser criança passada pelos tokus que ajudei a levar a todos os corações. Obrigado a Deus, ao Gilson, ao Rodrigo Pereira e a toda equipe do Planetsatsus por me acolherem aqui e fazerem de mim um fansuber feliz :]

VIVA AOS TOKUS!!!!!!!!!!

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Trilha Sonora Uchuu Keiji Sharivan


Fala galerinha do grupo Planet Satsus. A quanto tempo eu não posto nada por aqui.

Bom, nossa semana só ta começando e nada melhor do que começar a semana com muita musica. Trago a vocês uma das trilhas sonoras mais fodas(na minha opinião) do universo Tokusatsu. Uchuu Keiji Sharivan trilha completa.

Vamos começar a semana ao som da série mais épica da trilogia dos policiais do espaço.

Fiquem com Deus e até a próxima.


Download

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Seiun Sentai Uniranger - Capítulo 11


Data Timming... Inciando transmissão...
Os Uniranger recebem um pedido de socorro vindo do espaço. O pedido é enviado pela mãe de Ino que havia reconstruído a máquina do tempo para voltar à sua época e poder encontrar o paradeiro de Rion, o policial espacial do futuro. No entanto, a Dra.Konami acabou sendo sequestrada junto com um jovem que ela mesma resgatara do espaço. O sequestrador é o Caçador Espacial Hellmer, um terrível bandido que rouba e sequestra aqueles que considera mais fraco e usa como escravos em sua nave. Eles escapam e retornam à Terra onde Miya acaba tendo uma surpresa.
Data Timming... Fim da transmissão...

- Obrigado por me receberem. – o alien dizia. – Eu sou...
Antes que pudesse completar a frase, um barulho atrás deles chamava a atenção de todos. Era Miya que havia entrado com Krinus e deixado cair uma bandeija de metal que carregava um bolo. Ela não conseguia acreditar no que via.
- Ki-Kiriba... – dizia a Uniana tremendo de nervoso. – É você mesmo?
- Vocês se conhecem...? – dizia Yuusuke um tanto surpreso.
Miya corre na direção do alien com cara de morcego e o abraça forte. Todos ficam surpresos, Miya nunca demonstrara um gesto de afeto como aquele. Yuusuke em especial sentia-se incomodado com aquilo.
- Pensei que nunca mais iria ve-lo! – ela dizia aliviada. O alien a olhava como se não a reconhecesse. – Sou eu, Miya!
- Miya?! – ele olhava para Krinus que assentia com a cabeça. – Eu quase não sobrevivi ao ataque dos Terroristas Espaciais.
- Você está bem?! – ela o olhava enquanto segurava suas mãos com força. – E-Eu quero saber de tudo!
- Claro, mas primeiro deixe eu me situar, pode ser? – Kiriba olhava em volta da nave. – Nossa, nunca pensei que entraria aqui de novo.
Kiriba se aproximava de Krinus o olhando com um sorriso. Ele ficava feliz em ver o robô novamente. Miya se aproxima e agarra o braço do alien. Yuusuke observava aquilo não gostando nem um pouco. Os outros pareciam entretidos com o alien e a Dra.Konami.
  
Os grandes protetores do universo! Os Guerreiros escolhidos para defender a justiça em todos os planetas... Eles são... Seiun Sentai Uniranger!
Abertura: https://youtu.be/qLuMlTgRlXw


Launch 11 – O rapaz que veio de Plutão

- Oi, Kiriba, certo? – perguntava Kenshin. – Desculpa perguntar, mas... Como você e Miya se conhecem?
- Nós somos do mesmo planeta. – respondia o alien morcego enquanto recebia os cuidados de Miya.
Os outros Uniranger e a Dra.Konami olhavam para o rapaz e depois para Miya. Eles olhavam espantados. Miya dava uma risada de leve.
- Vocês se esquecem de que eu usei o sistema de transformação genética da nave? – indagava a uniana.
- Sim, mas Miya-chan... – dizia Kenshin espantado. – Você não se parece em nada com ele.
- Isso é porque os Unianos são todos vindos de raças de diferentes planetas. Eu, por exemplo, sou descendente dos povos vindos de Plutão. Já a Miya é decendente de Venusianos.
- Heh?!!!! – diziam todos em uníssono e espantados.
- Isso mesmo. Nosso planeta era uma colônia criada por seres de outros planetas.
- Hm... – Takato ficava pensativo. – Acho que faz sentido você se tornar a SeiunVenus então...
- Como é? – Kiriba se via surpreso. Ele olha para Miya. – Você se tornou uma Uniranger?
- Sim! – Miya sorria ao responder.
- Você conhece a gente?! – Kenshin ficava ainda mais surpreso.
- Kiriba foi um dos Unirangers originais. – explicava Miya.
Eles ficavam surpresos a cada informação que recebiam sobre o uniano. Yuusuke não dizia nada. Ele apenas encarava Kiriba com um ar de desconfiança. Algo no alien o deixava muito incomodado. Ficava o analisando enquanto ouvia a tudo.
- Kiriba. – Miya o interrompia. – Você já está a par de tudo que aconteceu desde que fui enviada nessa nave para longe do nosso planeta. Acho que agora você nos deve uma explicação.
- Sim. – respondia o alien. – Acho que sim.
- Como você sobreviveu? O que aconteceu?
- Nós tentamos de tudo para impedir os planos dos Terroristas espaciais. – dizia Kiriba. – Mas o poder deles era terrível, Miya! Tivemos de usar tudo o que tínhamos e o resultado foi a destruição do nosso planeta.
O rapaz lamentava fechando seus olhos. Uma lágrima escorria pelo rosto do alien morcego. A lembrança dos seus companheiros caídos lhe era muito viva ainda. O planeta explodindo. Tudo, tudo era terrível em sua mente.
- Então... – Miya parecia procurar coragem para continuar. – Nem mesmo...? – ela não conseguia completar a pergunta, mas Kiriba parecia entender.
- Infelizmente. – ele respondia com pesar na voz.
Miya chorava. Yuusuke se aproxima dela e então a abraça finalmente. Os outros se aproximam e fazem o mesmo. Após um breve momento, quando a garota já parecia mais calma um pouco, ela volta para Kiriba.
- Como conseguiu? – ela continuava. – Como fez pra sobreviver?
- Isso eu não sei. – respondia ele. – Acho que... Graças aos meus poderes e à minha vontade de revê-la.
Ela sorria novamente enquanto se jogava nos braços de Kiriba. Yuusuke então entendera ali o que o incomodava. O que havia de errado. Era ele. Yuusuke percebera que Kiriba era o antigo noivo de Miya. O rapaz olhava triste para aquilo percebendo que não haveria chance alguma com Miya agora.
- Mas, como foi parar na nave do Caçador Espacial? – Miya voltava a perguntar.
- Isso foi culpa minha. – interrompia a mãe de Ino que não largava a filha um segundo. – Eu deveria ter retornado para o último lugar onde a energia de Rion era mostrada. Eu achei que voltaria para a Terra no meu tempo, eu voltei pro meu tempo, mas ao invés da Terra fui parar no espaço. Foi quando vi Kiriba flutuando no espaço com uma espécie de energia roxeada em volta. O resgatei, mas logo em seguida fomos atacados e levados por Hellmer.
- Quando eu acordei, a doutora me explicou o que aconteceu e quando eu ouvi falar que haviam outros Uniranger fiz de tudo pra ajuda-la. – explicava Kiriba. – Infelizmente não consegui ativar meu Uni-Maker. Acho que ele se foi.
- Eu posso consertá-lo. – Krinus se manifestava. O robô pega o Uni-Maker de Kiriba e sai de lá.
Os Uniranger se dispensam pela nave. Estava claro que Miya e Kiriba precisavam ficar a sós. Por mais que Yuusuke não quisesse, ele acaba fazendo o mesmo. Ino ficava com sua mãe de um lado para o outro. Takato ficava feliz em ver aquele sorriso e alegria no rosto da garota. Kenshin tentava consolar o herói vermelho enquanto que Kiriba estava no salão principal olhando imagens da Terra. Miya se aproximava dele.
- É um planeta muito bonito, não acha? – dizia Miya tocando o ombro e agarrando o braço do alien.
- Sim. Lembra muito o nosso antes da guerra contra Mono e sua gangue.
Miya notara que seu antigo noivo parecia um pouco incomodado.
- O que houve? – ela perguntava.
- Como assim? – ele dizia de volta.
- Está um tanto estranho. Como se algo o incomodasse... Sou eu?
- Bem, você está diferente. – o alien finalmente soltava. – Parece íntima desses terráqueos. Até mesmo mudou sua aparência.
- Bom, eu fiz o que foi preciso pra sobreviver aqui. – Miya respondia. – Não me acha mais bonita agora que mudei?
- Não. – o alien dizia de repente assustando Miya. – Não foi isso que quis dizer. – ele a via respirar aliviada. – Você vai ser sempre a Miya. Eu... Só preciso processar tudo isso antes, é informação demais, entende.
- Acho que sim. – ela dizia um tanto triste.
O momento deles é interrompido quando o alarme tocava. Os nossos heróis adentram o salão principal e Miya apertava algumas teclas que faziam com que o visor mudasse a imagem e mostrasse algo caindo dos céus a toda velocidade.
- Um meteoro?! – dizia Yuusuke tentando ignorar a presença de Kiriba.
- Seja o que for, não parece coisa boa. – comentava Kenshin.
- Temos que ir e verificar. – Miya respondia. – Estão prontos?
- Eu temia que fosse dizer isso... – Takato descontente.
Os nossos heróis se preparavam quando Kiriba também se manifestava em querer ir com eles. Miya o interrompe.
- Onde está indo? – ela perguntava.
- Como assim? – Kiriba ficava confuso. – Eu vou com vocês. Se for algo perigoso, eu...
- Acho que é melhor que fique. Você ainda está se recuperando e Krinus ainda está consertando seu Uni-Maker.
- Mas, eu... – Kiriba parecia chateado.
- Por favor.
Ele acaba aceitando ao ver o olhar de Miya. O mesmo olhar de quando os dois viviam no planeta Uni. Yuusuke mal podia conter o sorriso ao ver a chateação do alien. Enquanto eles iam para o local, o que parecia um meteoro na verdade era a nave do Caçador Espacial que chegava à terra.
- Então foi para cá que trouxeram os meus escravos... – dizia o vilão empurrando um soldado Boser. – Planetinha mais precário... Muito bem, agora, onde eles estarão escondidos?
Hellmer mal precisara procurar. Ele vê os Unirangers aproximando-se e parecia feliz com aquilo. O vilão salta para fora de sua nave e para diante deles que já estavam transformados.
- Vejo que trouxe amigos, azulzinha. – dizia o vilão.
- Hellmer... – diz ela irritada.
- Então esse carinha aí é o tal Caçador Espacial? – SeiunMars o olhava. – Heh, legal! Quero ver se ele é tão perigoso assim.
- Yuusuke, não vá fazer nenhuma bobagem. – alertava SeiunVenus. – Ele parece perigoso.
- Oh... Hahahahahah! Pode ter certeza, amarelinha. – dizia Hellmer. – Certamente não sou alguém com quem vai querer se meter. Oh, espere um pouco. – o vilão se fazia de pensativo. – Vocês já fizeram!
Hellmer se move rapidamente indo na direção dos nossos heróis. Ele os ataca como se fosse um vulto e os atinge sem que vissem o que os atingiu. Os Uniranger são jogados no chão. Eles se levantavam e eram atacados novamente, sem conseguir enxergar de onde vinha o ataque exatamente. Observando à luta, Kiriba batia no painel, inconformado por não poder lutar.
- Droga... – o uniano dizia. – Hellmer é rápido demais pra eles!
- Kiriba, tenha fé. – dizia a doutora tocando o ombro do jovem alien. – Eles vão conseguir.
- Fé? – ele indagava. – Vocês terráqueos tem umas coisas que eu não entendo. – ele fechava os olhos. – Droga, Krinus... Porque não termina meu Uni-Maker logo?
De volta à luta, Hellmer parecia bastante contente com o que via diante dele. Os Uniranger se levantavam uma vez mais, mesmo que feridos com os ataques.
- Hahahahahaha, entreguem-se a mim e tornem-se meus escravos, é a única forma de sobreviverem!
- Jamais... – dizia SeiunMars se levantando com dificuldade. – Eu ainda não acabei com você...
Hellmer aparece de repente na frente do herói e o puxa com sua espada. Era uma espada de ferro com adornos ponteagudos, como se fossem chamas. O vilão o encara sorrindo.
- E o que acha que é capaz de fazer nesse estado?
- Muita coisa... – SeiunMars não tirava os olhos de Hellmer. – Como isso!
O herói o pega desprevenido finalmente e o acerta com sua Mars Blazer em Gun Mode. Hellmer se afasta surpreendido pelo ataque e então o herói muda a Mars Blazer para a Blade Mode e parte pra cima do vilão que defendia os ataques com sua arma. Eles duelam por algum tempo.
- Mars Dynamic Slash!!! – dizia Seiun Mars armando seu ataque.
Utilizando a Mars Blazer em Blade Mode, nosso herói faz um circulo de energia simbolizando o planeta. Em seguida, ele o corta na diagonal, formando o anel e lançando o poder contra o vilão que o segura com a espada e o empurra de volta a SeiunMars. O herói vermelho é lançado de volta para os seus companheiros.
- Yuusuke!!! – dizia SeiunMercury aproximando-se dele. – Você está bem?
SeiunMars não conseguia dizer nada. Ele sentia muita dor e lhe faltava folego. Os outros Uniranger não sabiam ao certo o que fazer. Eles se viam sem saída. Hellmer ria sadicamente de tudo aquilo.
- Uma pena, vocês seriam ótimos escravos, mas infelizmente não me dão outra escolha senão acabar com vocês aqui e agora... – dizia o vilão preparando-se para o ataque final.
Hellmer atacava os nossos heróis quando é surpreendido por um ataque vindo de trás. Era Kiriba que chegava de repente segurando uma Seiun Laser.
- Você? – Hellmer não parecia impressionado.
- Kiriba, o que faz aqui? – perguntava SeiunVenus preocupada. – É perigoso!
- Você já se esqueceu? – perguntava o jovem alien para sua amada. – Eu não sou de fugir. E outra coisa... – ele erguia o pulso mostrando um bracelete diferente dos Uni-Makers dos outros. – Krinus consertou e melhorou meu Uni-Maker.
O bracelete de Kiriba agora lembrava um scanner de dedo dourado com uma pulseira que o prendia em seu pulso. Ele abre um sorriso em seu rosto e pressiona um botão abaixo do scanner.

- Ready to Launch -
- SeiunScanner! – ele dizia. – Start Henshin!
- PLUTO -
- LAUNCH -  

Kiriba encaixa o dedão no scanner que brilha em um tom púrpura. Um brilho o envolve, ao fundo aparece o universo, o corpo de Kiriba brilha intensamente, desse brilho surge um uniforme roxo, que se completa com o capacete em sua cabeça e a imagem de uma estrela dourada caindo que se fixa em seu ombro e lhe atravessa o peitoral.
- O guerreiro do tempo! - diz o roxo movimentando seus braços como se fossem ponteiros de relogio – SeiunPluto!
- Idiota, porque acha que conseguirá alguma coisa diferente se cinco deles não conseguiram?
- Porque eu sou um dos originais... – respondia ele provocando o vilão.
- Idiota, eu não tenho tempo para lidar com um escravo morto... – respondia Hellmer virando-se para os Bosers que estavam com ele. – Bosers, cuidem desse infeliz!
Os soldados robôs partem pra cima do novo herói o cercando. O herói usa sua SeiunLaser contra eles que vão ao chão. Mais Bosers apareciam enquanto Hellmer caminhava novamente na direção dos nossos heróis. SeiunPluto ativa sua arma pessoal, duas adagas de cor roxa.
- Pluto Daggers!  – dizia SeiunPluto – Pluto Freezing Time!  – ele trava as duas adagas embaixo no que formava um círculo. A imagem de um relógio surgia e então SeiunPluto começa a mover as adagas como se fossem um ponteiro. As duas se encontram no topo seguidas de um brilho púrpura.
Os Bosers se viam presos ali. Eles tentavam se mover, mas era inútil. Era quase como se estivessem paralisados realmente. Hellmer para impressionado com aquele ataque e então decide partir pra cima do novo herói destruindo os Bosers paralisados. SeiunPluto se defendia dos ataques usando as Pluto Daggers. Ele então encaixa as duas adagas formando uma arma nova como se fosse uma lança de duas pontas e vira o jogo, passando a atacar o vilão. Os Uniranger olhavam aquilo impressionados.
- Uau! – SeiunSaturn parecia maravilhado. – Kiriba é mesmo incrível!
- Ele era o segundo no comando dos Unirangers Originais. – explicava SeiunVenus. – Sempre foi um incrível lutador.
- O segundo é? – dizia SeiunMars com um pouco de deboche e ciúmes. – Posso fazer melhor que ele.
- Não pode não. – retrucava SeiunSaturn.
O herói de vermelho olhava torto para Saturn que simplesmente não dava a mínima. Ele só queria continuar vendo a luta. SeiunPluto e Hellmer disputavam forças enquanto se encaravam. Hellmer percebe o quão forte era SeiunPluto com seus poderes renovados quando o herói finalmente ganha a disputa de forças e o atinge com as armas.
- M-Mas como?! – o vilão ficava surpreso. – Como é possível?!
- Hellmer, você já fez muito mal aos seres de todo o universo! – diz o herói o atingindo novamente. Ele chega pra trás. – Muito mal à Dra.Konami! – o atinge novamente. Mais uma vez, o vilão se afastava. – Muito mal a mim!
A cada golpe novo que o vilão recebia, se afastava ainda mais. A raiva que Kiriba sentia de Hellmer era tão grande que o morcego alien não medira sua força. Ele então salta no ar preparando-se para um ataque mais poderoso.
- Pluto Big Impact! – diz ele caindo na direção do vilão atingindo o chão com um soco que abre uma pequena cratera. O impacto faz com que o vilão voasse pra trás.
Hellmer se choca contra a própria nave caindo no chão. Ele cospia uma gosma esverdeada como se fosse seu sangue.
- Tenho que te parabenizar, Roxinho. – dizia o vilão sem perder a pose. – Conseguiu me machucar, poucos conseguiram isso até hoje.
- Isso ainda não acabou! – dizia Seiun Pluto.
- Oh, mas você está certíssimo. – o vilão o cortava segurando o ferimento em sua barriga. – Ainda vamos acertar os nossos ponteiros. Pode ter certeza.
O herói ameaça ir pra cima do vilão, mas Hellmer é mais rápido e entra na nave a ligando e sumindo diante deles. Kiriba se vira desfazendo a transformação e caminhando em direção aos outros que também desfazem a transformação.
- Você está bem? – dizia ele parando na frente de Miya e dando a mão para ajuda-la a se levantar.
- Sim. – ela respondia com dificuldade enquanto se levantava com a ajuda do alien morcego.
- É... – Yuusuke cortava o momento. – Nós também estamos, obrigado por perguntar!
Enquanto os heróis voltavam para a nave, Hellmer era cuidado por alguns Bosers. Ele não podia acreditar que havia sido derrotado por Kiriba. Ele fechava o punho e socava a mesa ao lado de tanta indignação.
- Maldito! – ele dizia enquanto socava a mesa. – Maldito Uniranger roxo! Ele vai me pagar, acabarei com ele e com todos os seus amiguinhos! Se acham que irão rir de mim, o grande Caçador Espacial Hellmer, estão muito enganados!
- Bom, então talvez possamos nos ajudar. – dizia uma voz vinda de um canto escuro.
Hellmer dava um pulo da cadeira de tanta surpresa. Ele puxa sua espada ameaçando quem quer que estivesse em sua nave. Do canto escuro saia Kororu.
- Quem é você?! – dizia o caçador. – Como entrou em minha nave?
- Isso é jeito de se tratar um amigo? – questionava o vilão do Império Brazillo.
- Amigo? Não somos amigos! – Hellmer apontava sua espada a encostando no pescoço de Kororu.
O vilão não dizia nada. Ele passa o dedo indicador pela lâmina da espada de Hellmer enquanto se afastava um pouco para trás e parava o dedo na ponta.
- Sou o general do Império Brazillo. – respondia ele.
- Império Brazillo? – Hellmer tentava puxar pela memória. – Nunca ouvi falar. O que quer afinal? Me diga antes que o mate!
- Nós vimos o que fez lá. – dizia Kororu referindo-se à luta contra os Uniranger. – Nós do Império Brazillo também odiamos os Uniranger. Eles vem sendo uma pedra em nosso sapato desde que despertamos de nossa maldição.
- Hm... Linda história... – o caçador dizia de forma sarcástica. – Mas o que eu tenho com isso?
- Você é um forte guerreiro. Quase os destruiu. – elogiava Kororu. – Gostaríamos que nos ajudasse a acabar com eles de uma vez por todas!
- Você mesmo disse. Eu quase os destruí. Certamente da próxima conseguirei. – respondia Hellmer olhando o próprio punho fechado. – Só preciso cuidar daquele SeiunPluto.
- Nós podemos lhe ajudar com isso. – interrompia Kororu. – Temos recursos, e então, o que me diz?
Kororu estendia o braço querendo selar um acordo. Hellmer o olhava desconfiado, mas acaba soltando um suspiro e então sela o acordo com um aperto de mãos.
- Vocês me ajudam a acabar com os Uniranger... – dizia o caçador. – E eu deixo a Terra livre pra vocês.
Continua...

Pessoal! É hora do Quiz planetário!
A porta da sala de comando da UniShip se abre, Krinus teclava rapidamente no computador. A câmera se aproxima dele.
- Olá! O que acharam do episódio de hoje? A Srta.Miya parece muito feliz com a volta de Kiriba, certamente foi uma grande surpresa pra todos! – dizia o robô. - Hoje vamos falar um pouco sobre seu planeta representante. – Ele apontava para o telão que mostrava uma imagem do planeta Plutão. - Não faz muito tempo, foram descobertas mais duas luas em Plutão. Qual é o nome delas e quando foram dados esses nomes?

Encerramento: https://www.youtube.com/watch?v=1gRdGs1kIzg

Pessoal! É hora do quiz planetário!
- Oh, olá de novo! – dizia Krinus. – E então? Descobriram? Bom, a resposta é: Styx e Kerberos. Amas são bem menores que as demais luas de Plutão, com diametros entre 10 e 12 quilometros. As duas luas quase foram chamadas de Vulcan e Romulus, indicações do ator William Shatner, que vocês terraqueos conhecem como Capitão Kirk de uma tal série chamada Jornada nas Estrelas. Mas os nomes foram descartados e, em 2013, as luas ganharam seus nomes.Por hoje é só, mas fiquem aí e vejam o que vem a seguir!

Atention! Atention! A nave já vai partir!
Não aguentando ver Miya triste pelas duras palavras de Kiriba, Yuusuke decide ir atrás dele e convencê-lo de que os humanos tem seu valor e que mudanças às vezes podem trazer coisas boas. Os dois acabam tendo que lutar juntos contra o Caçador Espacial Hellmer e o novo TechnoMonstro. Launch 12 – Cuidado! Yuusuke e Kiriba em perigo

Kiriba
Hellmer
Seiun Pluto


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Seiun Sentai Uniranger - Capítulo 10


Data Timming... Inciando transmissão...
Ino decide confessar seus sentimentos por Yuusuke, mas o rapaz aparece ao lado de Miya e pede que Ino mostre a ela de verdade como é um Shopping. Contrariada, Ino passeia pelo Shopping no centro da cidade com Miya que tenta conversar a respeito. A Imperatriz Diiruma se aproveita da ocasião para atraí-las a uma armadilha e as duas são aprisionadas em um lugar repleto de espelhos pela TechnoMonstro Makeappu. Elas são salvas por Seiun Mars e ambas derrotam a vilã.
Data Timming... Fim da transmissão...

As coisas haviam começado nada bem para os nossos heróis naquela manhã. A cidade havia sido atacada por Kororu e os soldados Dollers. Os Unirangers aparecem transformados e prontos para enfrenta-lo. Eles trocavam golpes básicos contra os soldados enquanto Seiun Mars partia pra cima do general do Império Brazillo.
- Fico realmente contente que tenham aparecido, Seiun Mars! – diz o vilão. – Eu queria mesmo enfrenta-los uma vez mais.
- Não pense que será como da última vez, Kororu! Vamos começar acabando com você aqui mesmo! – dizia SeiunMars.
- Insolente! – Kororu se enfezava. – Farei com que coma a própria língua!
Kororu empurra SeiunMars para trás e parte pra cima com sua espada. O herói do planeta Marte invoca sua arma, a Mars Blazer e começa a disparar contra o vilão que rebate os ataques com sua espada enquanto ia pra cima dele. Seiun Mars coloca sua arma em Blade Mode e os dois começam a duelar. Seiun Venus acertava alguns Dollers com socos e chutes enquanto via aquilo.
- O que esse idiota está fazendo? – indagava a heroína.
- Esse é o Yuusuke, não consegue levar nada a sério. – respondia SeiunSaturn.
- Unirangers... Chamando Unirangers... – dizia a voz de Krinus saindo no Uni-Maker em seus pulsos.
- O que foi, Krinus? – perguntava SeiunJupiter enquanto acertava um Doller bem no estomago. – Estamos meio ocupados aqui.
- Vocês precisam voltar urgente! – dizia o robô. – É de extrema importância!
Os heróis estranham aquilo, afinal, o que poderia ser mais importante do que impedir o ataque de Brazillo no momento? Mesmo não concordando muito, os heróis abandonam a luta e retornam para a UniShip.
- O que é tão urgente assim? – indagava Yuusuke. – Eu estava para acabar com Kororu!
- Não se preocupe, Sr.Yuusuke. – tranquilizava Krinus. – O senhor poderá apanhar de Kororu de novo.
- Ei! – Yuusuke dizia incomodado com as palavras do robô. – Eu não estava apanhando, no máximo estávamos pau a pau, ok?
- Por favor, Krinus. – interrompia Miya. – O que houve de tão importante assim?
- Uma mensagem vinda do espaço, Srta.Miya. – respondia o robô virando-se para Ino em seguida. – Uma mensagem de sua mãe, Srta.Ino.
- M-Minha mãe? – Ino dizia sem conseguir acreditar.
   
Os grandes protetores do universo! Os Guerreiros escolhidos para defender a justiça em todos os planetas... Eles são... Seiun Sentai Uniranger!
Abertura: https://youtu.be/qLuMlTgRlXw


Launch 10 – O pedido vindo do espaço

- Essa é uma mensagem minha para os salvadores de todo o universo, o Seiun Sentai Uniranger. – dizia a mãe de Ino através de uma vídeo-mensagem. A mãe de Ino era linda. De cabelos longos e lisos, castanhos escuro. Mal parecia ter envelhecido. Ela usava uma roupa toda preta e parecia bastante suja e ferida. – Fui aprisionada por um Caçador Espacial chamado Hellmer. Ele mantém a mim e mais alguns presos como seus escravos. Por favor, nos salvem! Por favor!
- Doutora... – uma voz de fundo e um pouco falha a alertava. – Eles estão chegando, temos de ir!
- Ino, minha filha, por favor! – ela dizia um segundo antes da mensagem se encerrar.
- Mamãe! – Ino dizia desesperada tocando o telão da nave. Ela chorava.
- Calma, Ino-chan. – diz Yuusuke tocando o ombro da amiga. – O mais importante é que agora sabemos que sua mãe conseguiu voltar.
- Isso mesmo. – dizia Kenshin tentando confortá-la também. – Vamos salvá-la.
- Krinus, consegue descobrir de onde veio a mensagem? – perguntava Miya.
- Eu já fiz isso, Srta.Miya. – diz o robô. – Ela veio do planeta Saffar, localizado em M31.
- M31? – indagava Yuusuke. - O que estamos esperando então? Bora nessa!
- Não é bem assim, Yuusuke. – cortava Miya. – O Império Brazillo vai se aproveitar da situação para dominar a Terra se formos todos.
- O que sugere então? – ele perguntava. – Que fiquemos aqui?
-Vamos nos dividir. – sugeria Ino. – Eu e mais alguém vamos, o restante fica aqui protegendo a Terra.
- Hm... Essa é uma boa ideia, realmente. – Miya dizia com a mão no queixo.
- Beleza, eu vou com você então Ino-chan.
- Não acho que isso seja uma boa ideia. – retrucava a Uniana imediatamente.
- O quê? – Yuusuke ficava indignado. – Mas, porquê?
- Você é indisciplinado e pode por tudo a perder querendo resolver as coisas no braço. – ela o respondia.
- Sua sinceridade é impressionante... – ele comentava chateado. – Mas isso não passa de bobagem! Eu vou me comportar! Diga a eles, Kenshin!
- Er... Desculpa, Yuusuke-kun. – Kenshin dizia. – Mas eu concordo com eles nessa.
- Quê?! –Yuusuke era pego de surpresa. – Até tu, brutus?!
- Eu vou. – dizia Takato.
- Sério mesmo? – Ino perguntava surpresa.
- Sim. Quando eu cheguei à cidade e entrei pra banda, sua mãe foi a primeira a me acolher e me dar uma força, Ino. – Takato explicava. – Eu devo muito a ela.
- Ta-Takato-kun... – Ino não podia acreditar naquilo. – Eu não fazia ideia.
- Fala aí, você só quer salvar a mãe da Ino porque ela é lindona, né não? – Yuusuke cutucava Takato e falava baixinho. – Danadão!
- UMA COISA NÃO TEM NADA A VER COM A OUTRA! – Takato gritava enfezado com o herói. – NÃO DIGA BESTEIRAS!
- Caham! – pigarreava o robô imitando os humanos quando queriam chamar a atenção, o que deixava os dois espantados. – Sr.Takato, Srta.Ino, me acompanhem.
Os dois vestem trajes espaciais preparados para a viagem. Eles então se despedem dos outros e adentram seus mechas.
- Agora lembrem-se. – dizia Miya pelo comunicador dos mechas. – Essa é uma missão de resgate, não tentem vencer o inimigo sozinhos. A ideia é entrarem, resgatar a Dra.Konami e voltar à Terra sem despertar a atenção do inimigo.
- Você fala como se fosse fácil. – dizia Takato acionando seu mecha.
Os dois mechas levantam voo no que a comporta da UniShip se abre. O BlackFighter estava acoplado ao Blue Craft quando os dois rumavam para fora do planeta Terra. Tudo parecia calmo no trajeto.
- Ino. – Takato dizia pelo comunicador. – Está tudo bem aí?
- Sim. – ela respondia com um tom de nervosismo. – Acho que sim.
- O que houve? Sente alguma coisa? Enjoo? Krinus disse que poderíamos sentir um pouco de enjoo.
- Não é isso. – Ino dizia. – É que tem tanto tempo que não vejo minha mãe. Eu era apenas uma garotinha.
- Heh. – Takato sorria, mesmo que Ino não pudesse ver. – Eu sei bem como é. Sinto falta da minha mãe também.
- Takato-kun. – Ino o cortava. – Será que minha mãe ainda... Ainda...? – ela perguntava não querendo concluir.
- Não se preocupe. – Takato a interrompe de imediato. – A Sra.Konami sempre foi muito forte e nunca deixou que nada a impedisse quando enfiava algo na cabeça. Ela está bem, tenho certeza disso.
- Obrigada. – Ino dava um sorriso de tranquilidade. – Muito obrigada mesmo por ter vindo comigo, Takato-kun.
- Você não tem que agradecer. – Takato dizia com um sorriso no rosto. No fundo, ele gostara de ouvir aquilo. – Pode contar sempre comigo, I-no-tcharam!
Fazia um tempo que Ino não ouvia aquilo. Takato sempre a chamava assim quando estavam os dois sozinhos, ele tentava se fazer de durão quando estava perto de Kenshin e Yuusuke, mas sempre mostrou seu verdadeiro eu para Ino quando sozinhos. Ela ficara contente que ele continuava o mesmo Takato de sempre, mesmo com tudo o que já haviam passado como Uniranger. Na UniShip, os nossos heróis pareciam nervosos. Kenshin andava de um lado para o outro.
- Será que eles vão conseguir? – ele perguntava para Yuusuke.
- Droga! – ele dizia socando o próprio punho. – Eu só queria ter ido no lugar do Takato... Ia descer a lenha nesse tal Hellmer aí.
- Vocês dois, calem a boca. – Miya estava sentada de braços cruzados. – Os dois são mais do que capazes. Vai dar tudo certo, eu confio neles. - Ela tentava esconder o nervosismo e a dúvida.
Após acelerarem a viagem, Takato e Ino finalmente chegam no planeta Saffar. Eles entram na órbita do planeta e pousam finalmente. Eles saíam dos mechas já transformados pois sabiam que era o único jeito de sobreviverem à atmosfera do planeta. Saffar parecia um grande deserto. Ao olharem em volta eles viam uma areia que mais parecia uma lava de tão quente que era. Os dois estavam quase derretendo em seus uniformes. Ao mesmo tempo, se olhassem para atrás, podiam ver uma neblina de gelo a quilômetros de distancia de onde estavam. Mais para o leste, um céu enegrecido por tempestade. Parecia uma verdadeira mistura de caos.
- Então esse é o planeta Saffar... – diz SeiunSaturn. – Tenho que admitir, ele é incrível. Você está pronta pra resgatar sua mãe?
- Sim. – SeiunMercury respondia um tanto nervosa. – Vamos lá.
Eles ameaçavam avançar quando dois monstros saiam da areia. Esses monstros pareciam usar um tipo de roupa especial que, segundo a analise mostrada nos capacetes dos nossos heróis era compatível com a temperatura e a atmosfera do planeta. As duas criaturas tinham cabeças de lagartos que podiam ser vistas pelos capacetes transparentes. Elas partem pra cima dos nossos heróis que desviam da investida.
- Esperem, nós viemos em paz! – diz SeiunSaturn tentando evitar a luta. – Não queremos briga!
- Que pena... – diz uma das criaturas olhando para a outra.
- É... Por que nós queremos! – dizia a outra partindo pra cima dos dois novamente.
Saturn e Mercury se defendem dos golpes que não pareciam cessar tão cedo. Os dois então ativam suas SeiunKen.
- Porque estão fazendo isso? – perguntava SeiunMercury enquanto segurava um dos golpes.
- O deserto escaldante de Saffar é o nosso território. – dizia um dos homens lagartos.
- Aqueles que invadem o nosso território devem morrer! – completava o outro.
- Não vão mesmo nos deixar passar sem uma briga, não é mesmo? – diz SeiunSaturn.
- Não! – respondem os dois homens lagartos em uníssono.
Vendo que não tinham para onde correr, os dois Uniranger desistem de se segurar e desferem um ataque com as SeiunKen ao mesmo tempo. Os dois seres se afastam e então Saturn surge no ar desferindo um soco duplo em ambos. Mercury aparece em seguida deslizando pela areia e segurando sua SeiunLaser. Os dois olham pra baixo e a veem. Em seguida, Mercury dispara contra eles que caem derrotados no chão.
- Se Yuusuke estivesse aqui ia dizer que os dois foram “mamão com açúcar”. – comentava Takato ao terminar de se vestir com as roupas dos lagartos. – Porque eu disse isso?
Ino ria. Os dois se sentiam mais aliviados por conseguirem respirar e não se sentirem sufocados com a temperatura daquele deserto. Eles rumam seguindo as coordenadas passadas por Krinus até finalmente verem a nave do Caçador Espacial. Era uma nave enorme. Ao adentrarem, eles avistam alguns Bosers, os mesmos soldados dos Piratas Espaciais.
- Até aqui esses caras existem? – indagava Takato. – Achei que só os Piratas Espaciais de Zugaikomen possuíam Bosers.
- Ele deve ter comprado com o mesmo fabricante. – brincava Ino tentando conter sua ansiedade.
Takato nota e então segura a mão da garota com força como quem dissesse que iria dar tudo certo. Ino entende e então abre um sorriso. Os dois apertam um botão na lateral do capacete que começa a escurecer escondendo seus rostos. Eles passam pelos Bosers ali os cumprimentando. Takato se via aliviado, ele nunca pensara que fosse ser tão fácil enganar os soldados. Os dois começam a vasculhar a nave o que levou algumas horas.
- Ei, aqui! – diz Takato chamando Ino sem chamar a atenção de outros. Ino se aproxima e vê sua mãe dentro de um quarto, presa por correntes e desmaiada no chão, toda machucada. – Sra.Konami! – Takato gritava baixo tentando chamar sua atenção. – Sra.Konami!
A doutora abre os olhos lentamente ao ouvir seu nome. Ela olha para a porta e vê um capacete camuflado.
- Não! – ela gritava desesperada. – Por favor! Me deixem em paz!
- Takato-kun. – diz Ino. – O que foi que fizeram com ela?
- Ino, calma. – Takato tentava tranquiliza-la. Ele então ativa sua SeiunKen e a desfere contra a tranca da porta que finalmente se abre.
Os dois entram e se aproximam da doutora que começa a gritar desesperada até que de repente Takato tampa sua boca com a mão.
- Sra.Konami, pare de gritar. – ele diz tirando parte da camuflagem permitindo que ela visse seu rosto. – Sou eu, Takato. – ele dizia. – A senhora se lembra de mim?
- Ta-Takato? – ela parecia puxar pela memória. – Sim! Sim! Takato! Se você está aqui então você só pode ser... – ela se virava para Ino.
A garota não aguenta e tira a camuflagem por completo. Ino chorava de felicidade em ver sua mãe. Ela a abraça forte por um momento até que Takato as lembra que precisam fugir dali o quanto antes. Os dois usam suas SeiunKen para quebrar as correntes que prendiam a doutora e então correm pra fora da prisão.
- Esperem! – a doutora dizia. – Por favor, esperem!
- Mãe, o que foi? – perguntava Ino preocupada.
- Eu preciso salvá-lo. – ela dizia não fazendo sentido algum para os dois. – Vocês precisam me ajudar!
- Salvá-lo? – indagava Ino. – De quem está falando?
- Do rapaz que me ajudou a mandar a mensagem pra vocês. – explicava a doutora. – ele está preso logo ali.
- Pensando bem, na mensagem a gente conseguiu ouvir uma outra voz realmente. – comentava Ino.
- Não há tempo pra isso. – interrompia Takato. – Nós precisamos ir antes que nos descubram.
- Takato-kun, esse rapaz ajudou minha mãe a pedir socorro. – diz Ino. – Não podemos deixa-lo aqui.
- Grr... Tá bom, mas vamos logo! – ele dizia não gostando nada daquilo.
Os três correm guiados pela Dra.Konami. Lá eles avistam alguém que não podia ser dito como um rapaz exatamente. Seu rosto era similar ao de um Morcego e levemente amarelado. O corpo era revestido por muito pelo. Estava apenas com uma calça. Abaixo dos olhos, haviam pequenos cristais de coloração roxeada. Eles quebram a tranca da porta da mesma forma que haviam feito com a doutora assustando o “rapaz”.
- Doutora? – diz ele. – O que está havendo aqui? Quem são esses?
- São aqueles de quem lhe falei. – ela dizia. – Os Uniranger.
- U-Uniranger? – diz ele parecendo contente e esperançoso.
- Vem. – dizia Ino – Vamos te tirar daqui!
Ela olha para Takato que assentia com a cabeça. Os dois então quebram as correntes que o mantinham preso e o ajudam a se levantar. Eles reparam que na lateral de seu corpo haviam marcas de queimadura e começam a imaginar que talvez tivessem lhe arrancado as asas, já que ele parecia muito com um morcego. Eles saem do quarto e caminham pelo corredor tentando não serem vistos, porém, acabam esbarrando com Bosers que os olham. Eles ficam se encarando por alguns segundos até que os Bosers finalmente os atacam. Os quatro conseguem desviar e então Takato se transforma em SeiunSaturn  e, junto com Kiriba, parte pra cima dos soldados os segurando.
- Ino! – diz o herói. – Pegue sua mãe e fuja daqui!
- Mas, Takato-kun! – dizia Ino.
- Não se preocupe! – ele a cortava. – Vá logo de uma vez!
- Por favor, venha com a gente! – dizia a doutora para o rapaz. – Você já sofreu demais!
- Está tudo bem. – diz o rapaz a olhando de canto. – Eu devia ter morrido com o meu planeta, doutora. Morrer aqui lhe ajudando será uma honra. Vá, por favor!
Ino puxava a mãe que ainda insistia com o rapaz. Os dois voltavam sua atenção para os Bosers no que o alarme da nave soava. Takato sabia que àquela altura já não havia mais escapatória e ele teria de lutar realmente. As duas saem correndo dali com Ino transformada e acertando Bosers pelo caminho. Elas finalmente conseguem sair da nave e correm o mais rápido o possível até que a heroína finalmente achava uma brecha pra conversar com sua mãe.
- Mamãe, o que houve? – ela perguntava. – Onde está Rion? Ele conseguiu? O futuro foi modificado?
- Era o que eu queria saber. – dizia a doutora. – A respeito de Rion, quero dizer. O futuro foi modificado, houve paz. Mas Rion... – a doutora hesitava. – Rion nunca retornou.
- Como é?! – Mercury ficava surpresa com aquilo. – Mas depois que ele nos ajudou ele entrou em sua nave e disse que iria voltar...
- Mas infelizmente isso nunca aconteceu. – explicava a mãe de Ino. – Rion nunca voltou. Quando percebi que ele não iria voltar, decidi recriar a máquina do tempo e retornar a essa época, a minha época. Porém, algo deu errado e eu acabei parando no espaço ao invés da Terra. Eu vi aquele rapaz flutuando em uma espécie de bolha pelo espaço e o resgatei, mas nós acabamos sendo sequestrados por Hellmer.
- Esse tal Hellmer, quem é ele? – indagava Mercury.
- Sou eu. – dizia uma voz forte e imponente.
As duas olham em direção à voz e avistam um monstro alto e musculoso. Parte de seu peitoral e o braço esquerdo eram de um esqueleto revestido por metal. O restante era vermelho com uma pelugem esverdeada. Seu rosto era apavorante e avermelhado com um moicano verde na cabeça.
- Sou o Caçador Espacial Hellmer! – ele se apresentava. – O troglodita de toda a Galáxia Andromeda! Viajo pelo Universo caçando os maiores tesouros, pego os fracos e os faço meus escravos!
- Então foi você quem sequestrou minha mãe, não foi?! – dizia Mercury indignada. – Não vou te perdoar!
- Não seja idiota, já passou da hora de criança ir dormir... – ele fazia pouco caso.
- Como é?! – ela diz partindo pra cima do vilão que se defendia dos ataques com facilidade.
- Ino! Pare com isso!
- Ouça sua mãe, garota! – diz o vilão enquanto defendia os ataques desferidos por ela. – Você não tem a menor chance contra mim! Fui criado nessas areias escaldantes, elas me alimentam e me tornam mais forte!
O vilão agarra o pescoço de SeiunMercury e então a puxa o apertando. A heroína começava a sufocar enquanto se debatia tentando livrar-se. A doutora se vê desesperada e então se joga aos pés de Hellmer.
- Por favor... – ela dizia chorando e se humilhando. – Poupe minha filha!
- Hahahahaha! – ele ria sadicamente. – Como eu gosto disso! Os fracos implorando por clemencia! Hahahahahhaha
O vilão pisa na cabeça da doutora a empurrando contra o chão. Ele ria descontroladamente ao fazer aquilo enquanto segurava o pescoço de Mercury que sentia que iria perder a consciência em breve.
- Acha mesmo que irei poupar pessoas fracas como vocês duas?! Idiota! Vão morrer as duas e será agora!!!
O vilão preparava-se quando é atingido por tiros da SeiunLaser de SeiunSaturn. O rapaz saltava mordendo a jugular de Hellmer que acaba soltando Mercury e se afastando da doutora. O vilão dá um tapa no alien morcego que cai em pé ao lado dos heróis.
- A senhora está bem, doutora? – ele perguntava à mãe de Ino.
- Ino, e você? – perguntava nosso herói para a heroína que colocava a mão na garganta.
- Malditos! – dizia o vilão. – Me pegaram desprevenido, mas isso não ficará assim! Acabarei com todos!!!
- Você tem certeza? – diz o alien morcego mostrando o que parecia ser um detonador. – Há muito tempo que planejo explodir essa sua nave desgraçada! – ele dizia com ódio. – Esse tempo todo eu plantei bombas na nave na surdina, apenas esperando o momento certo!
- C-Como é?! – dizia o vilão surpreso e temeroso.
- E então? – dizia Saturn se aproveitando da situação. – Vai nos deixar ir ou prefere ver sua nave explodindo?
- Seria vergonhoso um Caçador Espacial sem sua nave... – dizia o alien morcego.
Hellmer parecia indeciso sobre o que fazer. Ele cerrava os punhos de ódio abaixando a guarda em seguida.
- Muito bem. – dizia o vilão. – Muito bem jogado... Podem ir. – ele fazia um gesto os convidando a passar. – Vocês venceram por hora. Mas podem acreditar, eu irei atrás de vocês e os farei pagar por essa humilhação!
- Esperaremos ansiosos. – diz o alien morcego pegando a doutora pelo braço assim como SeiunSaturn fazia com SeiunMercury.
Os nossos heróis correm de lá o mais rápido que conseguiam e adentram seus mechas partindo do planeta Saffar. Horas se passaram e já era outro dia quando os nossos heróis finalmente retornam à Terra. Eles são recepcionados por Kenshin e Yuusuke que se viam felizes por vê-los novamente.
- Como estão as coisas aqui? – perguntava Takato.
- Tudo tranquilo, infelizmente. – dizia Yuusuke triste de verdade.
- O importante é que vocês retornaram com a doutora são e salvos e ainda trouxeram mais alguém. – dizia Kenshin referindo-se ao alien morcego.
- Ele ajudou minha mãe. – dizia Ino ainda com um pouco de dificuldade pelo machucado na garganta. – Não podíamos abandona-lo.
- Obrigado por me receberem. – o alien dizia. – Eu sou...
Antes que pudesse completar a frase, um barulho atrás deles chamava a atenção de todos. Era Miya que havia entrado com Krinus e deixado cair uma bandeja de metal que carregava um bolo. Ela não conseguia acreditar no que via.
- Ki-Kiriba... – dizia a Uniana tremendo de nervoso. – É você mesmo?
Continua...

Pessoal! É hora do Quiz planetário!
A porta da sala de comando da UniShip se abre, Krinus teclava rapidamente no computador. A câmera se aproxima dele.
- Olá! O que acharam do episódio de hoje? Ino parece muito feliz com sua mãe de volta. – dizia o robô. - O episódio de hoje se passou em outro planeta localizado na galáxia de Andrômeda, vizinha a nós. – Ele apontava para o telão que mostrava uma imagem do planeta. - No episódio foi mostrado que o planeta Saffar possui climas variados em cantos diferentes. Isso é verdade?

Encerramento: https://www.youtube.com/watch?v=1gRdGs1kIzg

Pessoal! É hora do quiz planetário!
- Oh, olá de novo! – dizia Krinus. – E então? Descobriram? Bom, a resposta é: Sim. Porém, não exatamente como mostrado. O Planeta Saffar realmente possui climas diferentes em suas extremidades, porém, eles estão ligados ao dia e à noite. Os cientistas verificaram que Upsilon Andromedae b tem diferenças de temperaturas extremamente elevadas: na face virada para o seu sol atinge 1527 graus e na face oposta a temperatura é de 123 graus negativos. Bom, por hoje é só, mas fiquem aí e vejam o que vem a seguir!

Atention! Atention! A nave já vai partir!
Enquanto Ino se vê completa ao se reencontrar com a mãe, Miya se vê surpresa ao descobrir que Kiriba, outro Uniano e sua paixão estava vivo. Hellmer, o novo vilão, recebe a ajuda do Império Brazillo. Launch 11 – O rapaz que veio de Plutão


Caçador Espacial Hellmer
Bosers
Kiriba
Dra.Konami

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Seiun Sentai Uniranger - Capítulo 09


Data Timming... Inciando transmissão...
Os Unirangers fazem um pique-nique no parque. Ino se vê incomodada com a repentina aproximação entre Yuusuke e Miya que é interrompida quando eles presenciam o ataque de um novo TechnoMonstro. Os cinco heróis se tornam velhos graças ao poder de filtros de imagens que Retricappu possui. Miya, por ser uma Uniana, acaba envelhecendo mais devagar e, ao receber ajuda da população, acaba conseguindo derrotar o monstro e fazer com que todos voltassem ao normal.
Data Timming... Fim da transmissão...

domingo, 6 de agosto de 2017

PLANET CAST #17 - VAMOS FALAR DE SPACE SQUAD!!


Fala galerinha do Planet Satsus!! Estamos de volta com o Planet Cast depois de mais de um ano de hiato. E nesse Cast temos a participação de Gilson Andrade, Maique Dull, Daniel Lana, João Silva do grupo Kamen Riders Unidos e claro, eu!! Vamos falar do filme que alastrou comentários e boatos pela tokunet antes de sua estréia, e quando chegou aqui sem legenda, explodiu mentes por todo o pais, mas que quando a legenda chegou, dividiu opiniões. Teremos um verdadeiro debate, regado a muito humor com toda essa galera.

Então clique no Player e seja muito bem vindo ao Planet Cast o Retorno. Não deixe de visitar a página do nosso convidado João Silva.

Fiquem com Deus e até a proxima.

Pagina do participante João Silva
https://www.facebook.com/groups/Kamen Riders Unidos





sábado, 29 de julho de 2017

Aprendendo a Assistir Séries Clássicas



Aprendendo a Assistir Séries Clássicas

     Certa vez, fui questionado por um amigo: "você curte séries clássicas?" Eu respondi que "sim"! E esse meu amigo insistiu: "Ah é? Cite algumas séries que são clássicas, para você?" Respondi: "Ué? Jaspion, Changeman, Kamen Rider Black, por exemplo!" Ele balançou a cabeça, negativamente, e disse: "Não! Volte mais no tempo!" Pensei e respondi, prontamente: "Aaah! Você está falando de Ultraman, de Spectroman, Magma Taishi (Goldar e os Vingadores do Espaço), Robô Gigante etc?" Ele: "Sim, mas e as séries do anos 60 e 70 que não foram exibidas por aqui? Você já assistiu?" Percebi que ou eu desconhecia essas séries ou só as conhecia de ouvir falar.

     Bom, durante a publicação do Cine Rede Tokusatsu, recebi uma sugestão de postar Super Robô Red Baron de 1973 e Spiderman-Japonês de 1978. "Torci o nariz" e não fiquei muito animado devido aquele preconceito bobo de julgar séries pelo visual. Eu assisto às séries, ao mesmo tempo, que as publico. Seria eu capaz de assistir séries antigas que não contam com o auxílio do meu sentimento nostálgico? Fiquei preocupado em achar tudo "tosco" demais. Enfim, resolvi encarar o desafio!

     Primeiro, tive que lhe dar com o  preconceito de achar "tosco"! Entendi que eu não devia assistir procurando e comparando com as técnicas de filmagem e efeitos especiais das séries dos anos 80, 90 ou muito menos, com as dos dias atuais. Eu deveria respeitar as opções de produção da época. Sem comparações! Apenas curtir à série.

     Depois, tive que lidar com a falta de amor nostálgico. Assistir séries dos tempos da Manchete era  fácil para mim, por causa daquela sensação gostosa, aquela de relembrar uma época maravilhosa da vida de muitos (infância e adolescência). Assim como nos tempos da Manchete, eu não estava atrás de perfeição nos mínimos detalhes. Eu não iria assistir à procura da série perfeita. Fui apenas em busca de entretenimento.

     Assim, eu assisti aos meus primeiros tokusatsu clássicos: Red Baron e Spiderman-Japonês. Arrependimento? Zero! Fiquei encantado com a qualidade e maturidade da história, aliadas aos efeitos mais simples e reais das séries clássicas! Os momentos de limitações técnicas ficaram como um alívio cômico nessas séries que, por vezes, deixaram-me em dúvida:  "estou, realmente, assistindo algo voltado para o público infanto juvenil?" Mortes, sangue, cenas com fortes cargas dramáticas etc. Tudo que um tokufã, hoje, já "grandinho" poderia querer em séries tokusatsu. Cheguei até brincar com um amigo de tokunet: "Rapaz! Como morre gente nessas séries, hein? Todo episódio, uma tragédia! Não dá para assistir sem uma caixa com lenços de papel ao lado!" Rs

     Sem dúvida, uma experiência muito bacana, a qual, eu que curti muito! A partir dessas referidas séries, eu fui introduzido ao universo dos clássicos! Assistindo várias outras séries, na sequência.

     Eu quis dividir essa experiência com vocês, porque, certamente, muitos têm ou tinham esses receios ao assistirem vídeos de séries clássicas, que não foram exibidas por aqui. Muitos, assim como eu, venceram essa barreira, porém, muitos ainda devem estar "presos" nela. Dê uma chance para essas séries você, também! Pergunte para quem já assistiu. Certamente, você se surpreenderá!

Luciano Alves de Souza
Adm Fãs de Séries Japonesas
Adm Rede Tokusatsu
Adm TokuShow
Adm Mundo Tokusatsu
Adm Santuário dos Animes
Adm Mechas-Robôs dos Tokusatsu
Colaborador Planetsatsu